Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

Mistérios da Antiguidade - Intro

 

Esta série de posts será devida à minha crença de que a civilização humana é bem mais antiga do que se pensa e de que os seres humanos dos milénios/séculos passados não eram os "ignorantes" que se julgava serem.

Artefactos como a Pilha de Bagdade, o mecanismo de Antikythera ou o pássaro de Saqqara sempre me fascinaram e fundamentaram essas minhas suspeitas. No entanto, tais descobertas foram quase sempre ignoradas pela corrente "oficial" da História ou então catalogadas como meros desvarios frutos do acaso, que nunca poderiam ter sido plenamente compreendidos/utilizados pelos seus próprios criadores. O Homem " antigo" é assim reduzido ao papel de mero espectador do estranho mundo que o rodeia, com um discernimento limitado e inferior, mistificando e temendo tudo. Por este prisma, nada poderia escapar à simplista  e cómoda explicação meramente religiosa, mitológica ou alegórica.

Curiosamente, até os relatos escritos foram filtrados à luz dessa visão: tudo o que fugia à norma era considerado exagero ou simples mentira... Assim aconteceu com Tróia, famosa cidade da Ilíada, por exemplo. Uma cidade que não poderia existir até ter sido... descoberta!

E os legionários romanos? A corrente "aceite" classificava-os como ignorantes analfabetos. Até terem sido descobertas as suas "cartas" para casa na longínqua Britannia.

A lista poderia continuar...

Seriam os Homens da Antiguidade assim tão pouco "sapiens"? Não me parece!

Felizmente, a História castradora e dogmática começa a ser desafiada, surgindo novas correntes de pensamento no seu interior que não temem colocar todas as questões, que ousam aceitar e experimentar todas as teorias.

 

( com muito agradecimento à lembrança do excelente Canal de História )

publicado por sá morais às 03:39
link do post | comente aqui! | ver comentários (5) | favorito

Nena - Kim Wilde : anyplace, anywhere, anytime ...

 

 

publicado por sá morais às 01:52
link do post | comente aqui! | favorito
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008

Nem 8 nem 80

O Tribunal Criminal de Braga condenou um pai, Ilídio, Pires Costa, ao pagamento de 120 euros, por considerar que a estalada que este deu à filha «causou dor» e que «uma menor de 15 ou 16 anos não se educa à bofetada».

 

O caso é contado na edição desta sexta-feira do jornal Público, que revela que esta sentença foi confirmada pela Relação de Guimarães.

A bofetada foi dada no meio da rua há um ano, quando a filha de Ilídio, separado, se recusou a regressar a sua casa após ter tido férias com a mãe, conforme estipulado na regulação do poder paternal.

Tendo encontrado a filha adolescente na rua, os ânimos entre ambos exaltaram-se, e a rapariga bateu com as mãos no peito do pai, empurrando-o. E recebeu em troca uma bofetada na cara.
in IOL diário

 

 

 

Vi na televisão um sujeito dizer algo do género: "a estalada era algo aceite á 15 ou 20 anos, mas na sociedade de hoje é inadmissível!"

 

Na sociedade actual... Hum... Pois, na actual sociedade disfuncional em que muitos filhos parecem mandar nos país e/ou em que, por outo lado, muitos país não educam os filhos, ignorando-os e esperando que seja a escola a providênciar-lhes toda a educação em falta. Uma sociedade que vai parindo uma geração "playstation"...

 

Que venham os "psicólogos das teorias teté" afirmar que uma bofetada é violência e que uma bofetada pode gerar psicopatas... Tretas! Quem conhece a realidade sabe que estas teorias pedagogicas só são bonitas em... teoria!

 

Sou totalmente contra a tradicional "carga de porrada" a que este povo de supostos "brandos costumes" tantas ( demasiadas ) vezes se entrega sem razão que o justifique, mas nem 8 nem 80! Se a bofetada não for necessária, melhor, mas se for o último recurso, não vejo qualquer problema.

 

E se for o filho a bater no pai/mãe? Aí já gostamos de culpar a sociedade, a televisão, o jogos de computador, as más influências, o meio social, descupabilizando o petiz que corre o risco de se tornar um gabiru.

 

 

 

 

 

crianças entre 14 e 16 anos em acção em Espanha... Quanta bofetada seria por ali tão bem aplicada!

publicado por sá morais às 18:49
link do post | comente aqui! | ver comentários (4) | favorito

Jogos Olimpicos?! Que jogos?...

 

 

 

 

Make the name German remembered in China for a thousand years so that no Chinaman will ever again dare to even squint at a German.

 

Kaiser Wilhelm II of Germany

 

 

Basta de vassalagem à nova potência económica! Os verdadeiros europeus nunca se irão vergar aos governantes do Gigante Amarelo...

 

FUCK CHINA!!!

publicado por sá morais às 12:55
link do post | comente aqui! | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 2 de Agosto de 2008

O Desejado

   E a verdade é que esse "Portugal" que se perdeu à 430 anos não mais foi encontrado... Essa foi a maior perda, da qual ainda não nos restabelecemos.

 

 

   O certo é que D. Sebastião perdeu, talvez por um erro de visão, talvez por um erro de estratégia, talvez por mero azar e que Portugal também se perdeu numa batalha desigual. Mas só as grandes nações têm a audácia de se envolverem em grandes  batalhas e só as grandes nações sofrem grandes derrotas. Hoje nem grandes derrotas podemos almejar, pois a nossa constrangedora pequenez não o permite. Acreditem, só os gigantes caem do alto!

   E se a "Jornada de África" tivesse sido bem sucedida? Imaginam o quadro geoestratégico? D. Sebastião deve ter imaginado. Provavelmente foi incauto e demasiado audaz, julgando que a fortuna protege a sua raça, mas isso nem sempre acontece...

   Lembro-me de ver representações de D. Sebastião como parvinho, incapaz, deficiente e até paneleiro, assim sem eufemismos. Tudo foi feito para denegrir a sua imagem, como sempre acontece aos derrotados. No entanto, contesto as raivosas alcunhas e caracterizações. O rei era jovem, talvez excêntrico, talvez sonhador, mas dificilmente o "pedaço de asno" vegetativo que alguns afirmam. É um incapaz capaz de se realizar na caça, nos exercícios militares? É um asno capaz de se dedicar ao estudo da História? Sim, não se casou, não acautelou o futuro do reino... Criado por desvairados jesuítas e crente num sonho de ser "Capitão de Cristo", talvez isso não fosse sua prioridade. Mas isso faz dele um efeminado, um rei amaricado? Não me parece! Mas noto como foi rápida a apontar o dedo a nossa sociedade liberal que, na actualidade, acolhe boçalmente no seu regaço, heróis televisivos aberrantemente efeminados... Noto como a intelectualidade nacional, sempre defensora do direito à diferença, foi tão rápida a rotular o nosso Rei...

  Percebeu Camões que as "maravilhas" das jovens idades podem ser fatais... Ontem e hoje. Os jovens gostam de ser diferentes, desafiam, arriscam... Agora somem essa natureza própria da juventude ao poder de um rei! Faltam-vos na actualidade exemplos de jovens que se perderam na fama e riqueza?

   D. Sebastião foi "fatal", mas será sempre Desejado e, um dia, merecerá bem mais do que uma patética estátua...

 

 

Encoberto

Destinado a sonhar,

O sonho quiseste cumprir.

Quiseste o Império aumentar,

Outro futuro decidir.

 

Mas quis um triste destino,

Que o sonho, em vez de sê-lo,

Se tornasse um crepúsculo,

Prenuncio do pesadelo.

 

E todos os que tombaram,

Essa nobre alma Lusitana,

Para sempre nos faltaram

Na maior grandeza humana.

 

Ficou o reino desamparado,

À mercê de mil enganos.

Vendo inimigos coroados,

Desgovernando por muitos anos.

 

Mas muito tempo passado,

Teu mito ainda perdura,

Como um sonho abençoado,

Como a completa ventura.

 

Pois ainda se espera o obreiro

Da glória de Portugal,

Rei vindo do nevoeiro,

Para tornar o sonho real...

 

 

P.Ventura

publicado por sá morais às 13:01
link do post | comente aqui! | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

O futuro das FA Portuguesas...

 

In Voo do Falcão

publicado por sá morais às 14:17
link do post | comente aqui! | ver comentários (1) | favorito

IdeiasFixas

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
31


conversa recente

Retratos ( reais ) de Vis...

A "outra" verdade sobre V...

Viseu: qualidade de vida ...

Viseu: Qualidade de Vida ...

A verem-se gregos, não pa...

OPORTUNIDADE!

Goor - A Crónica de Feagl...

Goor - A Crónica de Feagl...

Natal 2011 - Regresso dos...

Regresso dos Deuses - Reb...

Ficheiros

Dezembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Agosto 2013

Janeiro 2013

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

tags

todas as tags

Amigos e Conhecidos

subscrever feeds