Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008

E depois da Geórgia?

 

 

 

Entrevista ontem realizada para a Agência Lusa

Os Estados Unidos e a União Europeia devem tomar uma posição solidária e dura face à política da Rússia no Cáucaso, considera o jornalista Vladimir Dolin, especialista em assuntos caucasianos.
“Se os Estados Unidos e a União Europeia reconhecem a integridade territorial da Geórgia, devem condenar a agressão militar russa na Ossétia do Sul, pois esta região faz parte da Geórgia. Caso contrário, Moscovo continuará a política de agressão face a outros vizinhos” - declarou o jornalista à agência Lusa.
O jornalista defende que se a Rússia continuar a sua ofensiva militar, a Geórgia poderá deixar de existir como estado uno, transformando-se “numa manta de retalhos”.
Segundo ele, “se Washington e Bruxelas não tomarem uma posição firme e clara, a Ucrânia será a próxima vítima da Rússia, pois esta não esconde as pretensões territoriais face à Crimeia. E depois chegará a vez dos países bálticos”.
“Daí até a uma nova guerra fria vai um passo. Neste caso, Moscovo tem uma alavanca importante de pressão que é o fornecimento de gás e petróleo à Europa” - acrescenta Vladimir Dolin.
“Além disso, a continuação desta política por Moscovo poderá levará o Kremlin a fazer alianças com regimes como o Irão ou outros do género” - continua.
"Através de meios diplomáticos, mas a União Europeia e os Estados Unidos devem travar a ofensiva do Kremlin. Isso pode trazer problemas à União Europeia, mas trata-se de uma questão de princípio” - sublinha.
“A Rússia irá comportar-se como a permitirem comportar-se. Se os Estados Unidos e a Europa cederem no caso da Geórgia, não ficam com garantias de que o Kremlin irá acalmar-se. Não pretendo comparar Putin a Hitler, mas a situação faz lembrar o erro das potências europeias face à Alemanha na véspera da Segunda Guerra Mundial”- defende o jornalista.
O problema entre a Geórgia e as repúblicas separatistas pode ter solução, mas é complicada e a longo prazo.
“No ideal – defende Vladimir Dolin - , nas zonas do conflito poderão ser instaladas forças de manutenção da paz europeias, que deverão proteger os interesses da população ossete e georgiana”. “estabilizada a situação, poder-se-á passar à resolução de outros problemas” - concluiu.

 

 

 

publicado por sá morais às 20:02
link do post | comente aqui! | favorito
Segunda-feira, 30 de Junho de 2008

...

" O crescimento populacional é o primeiro motivo para esta crise alimentar: espera-se que até 2050 a Terra passe de 6100 milhões de habitantes para 9200 milhões."

inNS

 

Aviso já que não sou nada optimista em relação a este tema. A acontecer, este aumento demográfico será desastroso - gerador de mais gente pobre, subnutrida e desesperada. É do senso comum que um quintal que providencia alimentos para duas pessoas não pode alimentar vinte. O planeta é esse "quintal", limitado, que não se expande, pois tem óbvias limitações fisícas, que nem os polémicos transgénicos poderão colmatar. Ainda para mais, o tal "quintal terrestre" tem vastas zonas em que não é possível a agricultura e outras para as quais esta ainda não se expandiu - uma expansão descontrolada da agricultura para essas zonas poderá ter consequências igualmente desastrosas...

 Concordo que os recursos da Terra estão mal distribuidos e que, actualmente, poderia não haver um único ser humano a passar fome ou mesmo a morrer por essa causa. No entanto, o mundo nunca será nenhum paraíso terreno e, mesmo que fosse, nunca suportaria um aumento tão exponencial. 

 Perante este cenário adivinham-se anos de fomes e de conflitos sangrentos - já tivemos pequenos exemplos no Haiti, Iemen e Costa do Marfim. As coisas correrão muito mal nos países mais pobres ( entenda-se: actualmente mal geridos e mal governados ), onde o crescimento demográfico é maior. Acredito que certos países serão varridos do mapa e que voltará a imperar um caótico e desgraçado feudalismo de violência extrema - afinal, será uma mera questão de sobreviver a todo o custo. Bandos de gente esfomeada vagueará e lutará, matando por uma qualquer "migalha". Será um regresso à "idade da pedra" ou pior...

Quanto aos europeus, talvez as indolentes, materialistas e aburguesadas gerações dessa altura ( tudo aponta para isso... ) sejam obrigadas a pegar novamente nas esquecidas enxadas e a plantarem a "hortinha", caso queiram sobreviver. Acredito que o farão de uma forma competente. As fronteiras serão fechadas pelas armas e a "fortaleza europa" terá de ser uma realidade...

 

 O que se pode fazer para contrariar este cenário? Bem... Agir já!  

publicado por sá morais às 17:29
link do post | comente aqui! | favorito
Quinta-feira, 19 de Julho de 2007

Desafio da Ka!

A Ka fez-me mais um desafio e, apesar de atrasado, aqui estão os 5 (6) livros que recomendo ( mas haveriam tantos!):

 

Goor - A Crónica de Feaglar 1 ( e em breve o 2! ). Se eu não recomendar o livro que é um dos meus mundos, que o fará? :) Esta é uma aventura do tamanho da vida! A vontade de viver! O desejo de liberdade, num mundo que parece desafiar-nos. Enfim, leiam, se ainda não o fizeram!

 

 

A Arte da Guerra de Sun Tzu! Livro quase de estudo. Uma obra intemporal que pode ser interpretada de muitas maneiras.

 

 

Da Mais Alta Fronteira do Céu de Richard Bach. Um livro que nos toca - é isso que os livros devem fazer, tirando todos os pretensiosismos, intelectualidades e modas literárias. Um livro repleto de pequenas pérolas.

 

 

O Judeu de Bernardo Santareno. Não encontrei imagem do livro... Este foi um dos poucos livros que gostei de ler por "obrigação programática dos tempos de liceu". É um livro que nos faz destestar as "trevas", "as verdades impostas"... Actual face aos fundamentalismos do mundo de hoje. Dificil não gostar, não sentir um pouco de revolta...

 

 

Heart of Darkness de Joseph Conrad. Deu origem a um filme fantástico, mas o livro é fascinante. Uma viagem ao desconhecido, ao âmago do nosso mundo, ao interior de nós próprios.

 

Aqui está! Não desafio ninguém, apesar de pensar que seria interessante... O pessoal está de férias! Deixai-os estar... :)

publicado por sá morais às 19:26
link do post | comente aqui! | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Rapidinhas

 
Uma organização em Berkeley que controla os gastos militares diz ter descoberto uma proposta para criar uma bomba hormonal que provoca comportamentos homossexuais.

Segundo Hammond, a ‘Ohio Air Force lab’ propôs que a bomba a desenvolver libertaria um «químico que provocaria a homossexualidade nos soldados inimigos, fazendo com que as suas unidades entrassem em colapso por causa da atracção irresistível entre soldados».  ( Sol )

É caso para dizer: Só mesmo na América!...

 

 

 Fatah e Hamas... Estes dois nomes bem que podiam ser sinónimos de imbecilidade...


Quando a cabeça NÃO tem juizo

E usas a Ak 47 mais do que é preciso
O povo é que paga
Deixa-o pagar, deixa-o pagar
Desde que esteja a rezar...
Quando a cabeça NÃO se liberta
Das frustaçoes, alcorões,  toda essa força
Que te aperta

O povo é que sofre
As privaçoes mutilações...

Quando a cabeça está convencida
De que a sua religião é uma maravilha
O povo é que sofre
O povo é que sofre
Deixa-o sofrer 

Deixa-o sofrer
Se isso te dá prazer...

 

Adeus Palestina...

 

 

 CRIMES DE HONRA...

 

Banaz Mahmod, uma rapariga curda de 20 anos, que foi vítima de um crime de honra na noite de 23 de Janeiro de 2006.

 

Dois Pontos:

 

1- Cinco polícias britânicos estão a ser investigados por terem ignorado os pedidos de ajuda de Banaz Mahmod, uma rapariga curda de 20 anos, que foi vítima de um crime de honra na noite de 23 de Janeiro de 2006. Banaz chegou a enviar vídeos para a polícia , gravados pelo telemóvel, a dizer que temia ser morta pela família por recusar um casamento de conveniência que o pai lhe arranjou. Afinal, a polícia lá não tem grandes razões para se sentir superior a outras... Também falha e muito...

2- Morta pelo pai, tio e por outros dois... Estrangulada, violada... Crimes de honra, dizem eles...  Isto não é gente! Isto é merda com aparência humana!




 

Os EUA poderão vir a apoiar alguns grupos da resistência sunita no Iraque em troca destes grupos se comprometerem a atacar a influência e o terrorismo da Al-Qaeda no país.

 

Onde já vi isto? Hum... Hamas?!  Daqui a quanto tempo se virarão os sunitas contras os US? 

 

 

 Três dos polícias ( caso Joana ) estão acusados do crime de tortura, durante um dos interrogatórios à mãe de Joana, em Outubro de 2004, enquanto um quarto agente responderá por omissão de auxílio e o quinto por falsificação de documentos. A Justiça em grande estilo... Não, não sou a favor de espancamentos, mas aquela gentalha andou a gozar com as autoridades e fez o que fez... Quem resistiria a dar-lhes uns bons "aquece-orelhas"?

 

publicado por sá morais às 20:01
link do post | comente aqui! | ver comentários (2) | favorito

IdeiasFixas

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
31


conversa recente

E depois da Geórgia?

...

Desafio da Ka!

Rapidinhas

Ficheiros

Dezembro 2015

Setembro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Agosto 2013

Janeiro 2013

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

tags

todas as tags

Amigos e Conhecidos

subscrever feeds